quantum entanglement
/ message archive personal palavras theme

china-blue:

A boca,

onde o fogo
de um verão
muito antigo
cintila,

a boca espera

(que pode uma boca
esperar
senão outra boca?)

espera o ardor
do vento

para ser ave,

e cantar.

- Eugénio de Andrade

(via an0ther-sad-p0et)

kasieisdell:

I am a free spirit, and no paycheck will ever make my heart sing like being in the hills or laying in the fields.
aubreylstallard:

David Lynch, Oh My Thoughts They Are So Mixed Up And Funny (2013)
gentle-insomnia:

STILL
Acordo sem o contorno do teu rosto na minha almofada, sem o teu peito liso e claro como um dia de vento, e começo a erguer a madrugada apenas com as duas mãos que me deixaste, hesitante nos gestos, porque os meus olhos partiram nos teus.
E é assim que a noite chega, e dentro dela te procuro, encostado ao teu nome, pelas ruas álgidas onde tu não passas, a solidão aberta nos dedos como um cravo.
Meu amor, amor de uma breve madrugada de bandeiras, arranco a tua boca da minha e desfolho-a lentamente, até que outra boca – e sempre a tua boca – comece de novo a nascer na minha boca.
Que posso eu fazer senão escutar o coração inseguro dos pássaros, encostar a face ao rosto lunar dos bêbados e perguntar o que aconteceu.
written by

Eugénio de Andrade. (via desconstruinconsciencia)

(Source: ttrincea, via tan-tan-tanto-amor)

colapso-diario:

A cidade está deserta,
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte:
Nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas.
Em todo o lado essa palavra
Repetida ao expoente da loucura!

Ornatos Violeta - Ouvi dizer 

reductoonme:


Fernando Pessoa.

É…